Dicas

O QUE É ALINHAMENTO DE DIREÇÃO?

Ou geometria de direção, é o ajuste da suspensão em determinados valores que garantem a segurança e a estabilidade do veículo. Ao serem construídos, os veículos têm as rodas colocadas na posição correta de alinhamento, respeitando a máxima eficiência de rolamento, dirigibilidade e esterção.
Por isso, qualquer mudança nesses valores, motivada por impactos como buracos, guias, lombadas, entre outros, acarreta o desalinhamento das rodas e outras irregularidades mecânicas.
No alinhamento da direção, está envolvido o ajuste de três ângulos, colocados nos parâmetros determinados pelo fabricante: convergência, cáster e câmber.

CONVERGÊNCIA E DIVERGÊNCIA

No que se refere ao grau de abertura entre duas rodas de um mesmo eixo, podem ocorrer dois casos: convergência, quando a menor distância entre elas estiver entre a parte dianteira, e divergência, quando a medida for menor na parte traseira.

CÁSTER

Influi diretamente na estabilidade direcional do veículo. É o ângulo formado pela inclinação longitudinal do pino-mestre ou da linha imaginária que passa pelos pivôs em relação a um plano vertical. Tal ângulo tem a finalidade de permitir o auto-retorno das rodas dianteiras à posição primitiva, após ser efetuada uma curva.

CÂMBER OU CAMBAGEM

É o ângulo formado pela inclinação da roda em relação a um plano vertical. Pode ser: positivo, se as rodas convergem para baixo, ficando mais distantes do topo; negativo, se ficam mais distantes no ponto de contato com o solo, convergindo para cima; neutro ou nulo, se ficam perpendiculares ao solo. O câmber negativo ocasiona desgaste prematuro no ombro interno do pneu; o positivo, no ombro externo.

O câmber é o grau de inclinação lateral da roda e é fundamental para que os pneus possam aderir o melhor possível ao solo. Com o câmber ajustamos a inclinação do pneu em relação ao chão. É usado para o pneu ter menos contato com a superfície nas retas e um contato perfeito dos pneus nas curvas onde a transferência de peso empurrará os pneus para o chão.

Esse é o ajuste da inclinação das rodas, de modo que o pneu fique com toda a superfície em contato com a pista nas curvas.

As forças que agem no pneu tendem a fazer com que a extremidade interna do pneu sob carga (lado externo da curva) descole do chão. Para corrigir isto, algum câmber estático negativo é acrescentado nas rodas dianteiras, de forma que o pneu carregado externo permaneça plano nas curvas.

QUANDO DEVE SER FEITO?

  • Sempre que fizer o alinhamento de direção e for detectado que as medidas do câmber estão em desacordo com as medidas especificadas pelo fabricante do veículo;
  • Quando os pneus apresentarem desgastes excessivos internamente ou externamente.

DANOS PROVOCADOS PELA CAMBAGEM IRREGULAR:

  • Desgaste interno ou externo dos pneus;
  • Desgaste prematuro dos pneus;
  • Desconforto ao dirigir;
  • Perda da estabilidade do veículo.

O rodízio de pneus nada mais é do que a inversão de posição entre os pneus do veículo, tendo como objetivo principal prolongar a vida útil e o desgaste uniforme dos mesmos. Num carro de tração dianteira, por exemplo, as rodas da frente têm as funções de acelerar, frear e esterçar o veículo, desgastando-se mais que as de trás.
Trocando de posição os pneus dianteiros com os pneus traseiros e incluindo o pneu de estepe nesta operação, é possível adiar o momento da compra de novos pneus mantendo-se um nível equivalente de desgaste entre os quatro ou cinco pneus do veículo, e com benefícios à segurança.
Quando e de que maneira deve ser feito?

De acordo com o esquema recomendado no manual do fabricante do veículo;
A cada 10.000 Km;
Preferencialmente com todos os pneus.

A calibragem dos pneus determina o volume de ar comprimido necessário para que a pressão de enchimento aplicada nos mesmos atenda a especificação indicada pelo fabricante do veículo.
Lembrando que os pneus são os únicos pontos de contato entre o veículo e o pavimento, a pressão do enchimento é fator determinante para a segurança na direção, rendimento quilométrico adequado dos pneus e para o consumo de combustível do automóvel. Pressões de enchimento acima ou abaixo do recomendado pelo fabricante do veículo (vide manual), afetam de maneira negativa o nível de desempenho e de desgaste dos pneus.
Quando e como deve ser feita?

Semanalmente;
Sempre antes de iniciar uma viagem, pois com carga deve-se observar a necessidade de maior pressão dos pneus devido ao excesso de peso(vide o manual do proprietário para saber a calibragem correta);
Conforme especificações do fabricante do veículo;
Somente com os pneus frios, pois quando quentes podem alterar a pressão de enchimento;
Com calibradores aferidos;
Nunca acerte a pressão esvaziando os pneus quentes, pois este procedimento poderá causar danos irreparáveis na carcaça;
Coloque sempre as tampinhas nas válvulas(bicos).
Danos provocados pelo falta regular da calibragem dos pneus:Desgaste acentuado, prematuro e irregular dos pneus;
Perda no rendimento quilométrico dos pneus;
Perda de dirigibilidade;
Alteração no consumo de combustível do veículo.